6 meses na Nova Zelândia!

6 meses na Nova Zelândia!

Por

Agora vamos conversar com o Gregório, que viajou conosco para Auckland na Nova Zelandia. Ele sempre teve muito interesse em viajar para o exterior para dominar melhor o inglês, assim crescendo profissionalmente e explorar novas opções para o futuro.

Aqui esta nossa entrevista com ele:

Como você foi recebido no país?
Todos foram muitos gentis, fui bem recebido, porem no inicio estranhei, mas depois de algum tempo entendi seus hábitos e costumes, e o porquê o faziam daquela maneira.

No inicio foi complicado, pois não conseguia me comunicar, passando o tempo começamos a nos entender.

A limpeza da casa era um pouco diferente, tipos de comida também. Eles são diferentes no tratamento, tendem a ser muito educados porem podem ser bem reservados.

Como foram as experiências não acadêmica do programa?
São experiências incríveis, são culturas bem diferentes de cada aluno, literalmente uma torre de babel (risos), mas depois você vai entendendo os hábitos de cada um!

Em relação a comida é bem difícil no inicio, pois estamos acostumados com nosso tempero, comidas que você não encontra lá fora, pois são típicas do nosso pais, por exemplo nosso arroz feijão, coxinha, brigadeiro, açaí, pastel, pão francês, etc..

Mesmo que você encontre restaurante brasileiro, não e igual, mas é parecido. O bom disso é que você tem a oportunidade de experimentar comidas diferentes tanto local, como de outros países, ( tem muito pratos Asiáticos) comi pratos de países que nunca imaginei experimentar! 

Como eram as aulas?
A escola é muito boa e muito bem localizada, então era um prazer ir as aulas. Mas é bem diferente o tipo de ensino, ate você entender como funciona é complicado, ainda mais quando o nível do seu inglês é baixo, duvidas simples como ’’o que significa aquela palavra? ’’, eles explicam em inglês.

Na parte da manhã temos aulas de gramática depois temos aulas extras na biblioteca, como conversação, computador, filmes, musicas para treinar o ouvido, leitura e por ai vai.

Na parte da tarde temos aulas de conversação, interpretação de textos, como lidar com coisas do dia a dia, por exemplo: fazer comprar, se hospedar em um hotel, viagens, restaurante e esportes.

Você teve alguma preocupação com sua saúde ou segurança em algum momento?
Não, apenas que como cheguei e ainda era inverno tive dificuldade para me acostumar com a temperatura.

Em relação á segurança é muito tranquilo pude relaxar em relação a isso e aproveitar mais ainda os lugares.

Você teria algum conselho a respeito de segurança e saúde para dar aos futuros participantes?
Em relação á saúde não tive problemas a não ser um pouco de queimação no estomago, pois a comida é diferente, mas nada serio…segurança é relaxar e aproveitar!

 Que tipo de desafios culturais ou linguísticos que você se deparou?
O desafio é entender a cultura do país, é observar para poder entender,.. Linguístico eles tem vários dialetos que você não vê na escola, falam muito rápido e juntam muito as palavras, mas com o tempo você vai se acostumando. Uma atitude que tomei, foi dizer que meu inglês não era muito bom e pedia para falar devagar, isso funcionou bem!

Você teria algum conselho para dar a respeito de como superar estes desafios para futuros candidatos?
Isso vai depender de cada um, mas o meu conselho é ter paciência e ser curioso e não ter vergonha, no início eu tinha vergonha, mas depois eu pensei: quer saber vou com a cara e coragem! Assim aprendi mais e me comunicava melhor, mesmo falando algumas coisas erradas eles me corrigiram e me ajudaram! O que eu mais gostei desta viagem foi começar a aprender uma nova língua e conhecer pessoas de vários lugares do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *